Nem tudo o que se lê na Silly Season é silly

Atualizado: Ago 28

Sou engenheira e (como tal?) muito centrada no "processo", e embora não descarte o conceito de que é deUma leitura para a Silly Season uma mudança cultural que se trata, não punha este livro na minha mala para a Silly Season, não fosse tê-lo encontrado acidentalmente na mesa de uma colega.




Entendo a questão da cultura no cerne dos programas de Melhoria Contínua como a face invisível de um comportamento que se quer observar nas organizações, nomeadamente o elevar constantemente a fasquia e assim manter renovado o leque de oportunidades, simultaneamente empenhado na diminuição do "gap" daí decorrente e promovendo, nesse caminho, o envolvimento e desenvolvimento de todos....


Mas a grande questão é, agora e sempre, como condicionar esse comportamento? É no "como" que o processo se impõe e é aí que este livro é ao mesmo tempo Silly e Sério. Sério enquanto relembra os valores que serviram de impulso à mudança que se operou na Toyota, na génese do Lean Manufacturing, e que se mantêm no âmago da cultura Lean. Silly enquanto é incapaz de clarificar como se concretiza esta mudança, não deixando de trazer à discussão inúmeras práticas e enriquecê-las com casos de estudo (a que não falta a "nossa" Sonae). 


Um livro sem revelações e (também por isso), sem surpresas, mas ainda assim uma leitura a enriquecer as languidas horas de verão. E, com o fim da época, é hora de lhe encontrar um lugar respeitoso na biblioteca e eleger novas leituras.

2 visualizações

Claudia Pargana Consultores lda | claudia.pargana@gemba.pt |+351 916877416

  • Linkedin | Claudia Pargana